24.7 C
Caldas Novas
quinta-feira, 26 novembro, 2020

Quebre o círculo da negatividade

Artigo de Ricard Massó, fundador da IMG International

Vamos supor que você está com problema no namoro, você está preocupado com algum parente seu que está doente, e por sorte do destino, ao atender uma mesa, a venda acontece.

Isso é possível, não é?

Ao conseguir uma venda, o tamanho dos seus problemas diminuiu?

Acredito que sim.

A sorte do destino pode te levar a uma mesa com fechamento, e te deixar emocionalmente melhor. Mas, é necessário esperar por isso para ficar melhor, ou você pode controlar o cenário, para diminuir suas preocupações?

Após essa breve reflexão, você já entendeu que cuidar do seu estado de equilíbrio emocional é um processo mais seguro do que apostar numa venda que aconteça por um milagre do destino, certo?

Você consegue chorar olhando para cima? É quase impossível.

Essa lógica está relacionada como a Programação Neurolinguística (PNL).

Quando acordo de manhã, e me olho no espelho escovando os dentes, fazendo a barba, ou penteando os quatro fios de cabelo que ainda tenho, começo a programar o que eu espero do meu dia.

Nesse momento eu estou condicionando a maneira como eu pretendo me comportar.

Por meio dessa reunião que eu realizo comigo, eu posso contribuir para que o meu dia seja muito melhor do que ele poderia ser, com alguns contratos fechados, independente da sorte.

Com isso, posso encontrar outro nível de estado emocional, condicionado pelas minhas intenções.

É muito comum as pessoas cometerem o equívoco de falar a seguinte frase:

“Vou esperar minha vida ser perfeita, para ter um comportamento perfeito no trabalho, e ganhar muito dinheiro”.

As pessoas reclamam dos seus fracassos, e utilizam a imperfeição da própria vida como justificativa para não evoluir.

Esse é o círculo da negatividade.

Você quer mudar esse círculo na sua vida? Então se condicione a dar o melhor de você.

Um dos erros dos consultores é prejulgar o casal e tentar adivinhar o futuro. Isso está muito associado ao fato de querer ter uma bola de cristal. A cabeça dos consultores se enche de pensamentos do tipo:

“Será que esse casal vai comprar?”

“Eles darão pouca ou muita entrada?”

“Se esse casal comprar, a esposa vai querer, mas o marido não. Um vai querer uma parcela alta e o outro deve preferir uma parcela baixa”.

E assim, eles continuam tentando (sem sucesso), adivinhar o futuro.

Enquanto você está fazendo isso, você não está focado no casal que está na sua frente, que é justamente o que você deveria fazer.

A falta de foco é um problema comportamental, e tem como consequência uma reunião no qual você está presente fisicamente, mas o seu psicológico está bem longe daquela mesa de vendas.

Essa concentração é o que determina se as distrações vão aparecer ou não.

Então, quando você estiver na mesa de vendas, se esforce para estar numa espécie de “iglu imaginário”, que é uma metáfora sobre estar focado e presente para o que está acontecendo naquele exato momento.

Como isso evita problemas comportamentais?

Se você está focado no que você está fazendo, e não fica pensando no que o casal vai comprar, você se torna veraz e transparente, porque está sentindo cada palavra que o casal está transmitindo, e empolgado, porque está vivendo o momento, sem pensar em nada além daquilo.

Tudo isso é um sentimento que o casal quer sentir ao lhe encontrar. Eles querem um ser verdadeiro na frente deles.

As famílias se tornam proprietárias de férias através de consultores, e eles precisam ser humanos e verdadeiros, com seus defeitos e qualidades.

Se a sua tia, por exemplo, está doente, e essa é a sua justificativa para não vender, saiba que dessa situação você pode tirar uma motivação para que o seu dia seja melhor.

É uma questão de ponto de vista.

Você pode falar para o casal:

“Não estou no meu melhor dia, mas, quando eu vi a ficha de vocês eu fiquei feliz, porque atender famílias é o que eu mais gosto. Minha tia não está legal, mas agora eu tenho a oportunidade de esquecer um pouco disso, e montar um futuro de férias para vocês, ou pelo menos levá-los a saber como isso é possível”.

Se o casal te entende e vive essa empolgação com você, eles compram, e a venda vai acontecer.

Não esqueça: A venda é consequência de vários comportamentos positivos que te levam ao sucesso.

Essa foi a minha reflexão de hoje. Convido você a seguir a página do Instagram @umdiariodetimeshare, para acompanhar insights diários sobre o mercado.

Curtiu? Compartilhe!

Notícias Relacionadas

Não existe crise para a multipropriedade e timeshare

Indústria de turismo compartilhado segue aquecida e em expansão mesmo após ter parte de suas atividades suspensas por conta da pandemia Fábio Mendonça Logo em...

ADIT Share define programação e painelistas

Seminário para debater os modelos de multipropriedade e timeshare acontece em Gramado, nos dias 26, 27 e 28 de novembro A 8ª edição do ADIT...

Desemprego no Brasil??? Falta mão de obra para segmento de propriedade compartilhada

Empresas deste mercado continuam gerando empregos mesmo durante crise da pandemia Fábio Mendonça Na contramão da economia do país, a propriedade compartilhada, segmento do turismo...

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

×