29.5 C
Caldas Novas
quarta-feira, 25 novembro, 2020

Fabrício Marques vende suas participações na Incorpore e Resort do Lago Park

Empresário planeja novos investimentos no segmento de multipropriedade turística em breve

O empresário Fabrício Marques, fundador da Incorpore Soluções (atual Incorpore Share) e sócio do empreendimento de multipropriedade Resort do Lago Park, em Caldas Novas/GO, anunciou que vendeu suas participações nas duas empresas por R$ 9 milhões.

A transação aconteceu em agosto de 2019, mas apenas agora pode ser divulgada. Os compradores das partes de Fabrício Marques foram os atuais sócios da Incorpore: Antônio Ires (Tunico), Marcelo Torquato e Marcos Jorge.

A Incorpore foi idealizada por Fabrício Marques em 2017, sentindo que o segmento de multipropriedade precisava de uma empresa que oferecesse uma solução completa do negócio. O empreendimento Resort do Lago Park foi adquirido pelo empresário também em 2017, quando se chamava Laguna Resort. Em poucos meses, após assumir a gestão e mudar o nome para Resort do Lago Park, houve um impulsionamento das vendas das frações imobiliárias.

Os planos do empresário é continuar a empreender no segmento de multipropriedade, com novos lançamentos e aquisições.

Empreendedor Nato

Antes de empreender no turismo e multipropriedade, Fabrício Marques já era um empresário de sucesso no ramo de shoppings populares Ele e um dos maiores gestores de empreendimentos do Brasil e especialista em reestruturação de empresas falidas, as transformando em companhias de grande êxito financeiro.

Natural de Goiânia/GO, iniciou sua trajetória nas ruas da cidade, quando começou a trabalhar muito novo, com apenas 09 anos de idade, fazeno “bicos” de engraxate no zoológico e na rodoviária, vendendo ovos na feira e entregando marmitas.

Com 16 anos, conseguiu um emprego na área comercial e rapidamente alcançou a impressionante marca de 50 para 500 clientes.

Ao saber que seria pai, e sentindo uma maior responsabilidade, começou também a comprar carros batidos para consertar e vender. O negócio acabou não dando certo e Fabrício perdeu as economias que conseguira juntar até então.

Foi quando aos 18 anos, maior de idade e com uma família para sustentar, resolveu ser camelô, e a partir daí iniciou-se sua meteórica carreira de sucesso. Revendendo calçados femininos na feira, acabou indo trabalhar também no local onde eram produzidos, aprendendo a fabricá-los.

Aos 20 anos, visionário, teve a ideia de locar um espaço para montar sua própria galeria na região da rua 44, hoje, uma famosa rua de Goiânia. Alugou um galpão e foi atrás dos maiores lojistas vender o conceito de terem um ponto no local, que já contava com feira, rodoviária, hotéis, ou seja, uma região que cresceria muito e rápido. Conseguiu negociar todo o local, deixando apenas um pequeno espaço para ele vender seus calçados. Assim, conseguiu juntar dinheiro e comprar a fábrica que trabalhava, chegando a ter mais de 100 funcionários.

Após um tempo, idealizou um camelódromo, conseguiu um parceiro investidor, construiu 400 bancas, fez um plantão comercial e vendeu tudo em 02 dias. Hoje, aquela pequena galeria tornou–se um grandioso comércio erguido com grandes parcerias e unido aos maiores empresários e personalidades do país.

Curtiu? Compartilhe!

Notícias Relacionadas

Não existe crise para a multipropriedade e timeshare

Indústria de turismo compartilhado segue aquecida e em expansão mesmo após ter parte de suas atividades suspensas por conta da pandemia Fábio Mendonça Logo em...

ADIT Share define programação e painelistas

Seminário para debater os modelos de multipropriedade e timeshare acontece em Gramado, nos dias 26, 27 e 28 de novembro A 8ª edição do ADIT...

Desemprego no Brasil??? Falta mão de obra para segmento de propriedade compartilhada

Empresas deste mercado continuam gerando empregos mesmo durante crise da pandemia Fábio Mendonça Na contramão da economia do país, a propriedade compartilhada, segmento do turismo...

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

×