30.7 C
Caldas Novas
sexta-feira, 27 novembro, 2020

Projeto de Lei pretende recuperar trechos vetados na Lei da Multipropriedade

Se o projeto for aprovado, cada multiproprietário passará a pagar encargos – como água, luz, IPTU e condomínio – conforme o tempo de permanência no imóvel

A Lei 13.777/18, a Lei da Multipropriedade, foi um marco para o segmento turístico imobiliário e para o direito imobiliário nacional, mas houve trechos vetados pelo então presidente Michel Temer ao sancionar a lei. Agora há um Projeto de Lei na Câmara dos Deputados para corrigir esses vetos de autoria do deputado Geninho Zuliani.

O Projeto de Lei Complementar (PLP) 150/19 substitui a solidariedade pela proporcionalidade quanto à obrigação pelo pagamento de tributos e encargos incidentes sobre o imóvel com multipropriedade. O texto altera o Código Civil.

A proposta está em tramitação na Câmara dos Deputados. O deputado Geninho Zuliani afirmou que a ideia é esclarecer, na legislação, a incidência do pagamento de tributos, contribuições condominiais e outras obrigações no caso de multiproprietários.

Multipropriedade é o regime de condomínio em que cada um dos proprietários de um mesmo imóvel é titular de uma fração de tempo, à qual corresponde a faculdade de uso e gozo com exclusividade da totalidade do imóvel, a ser exercida pelos donos de forma alternada.

Esse regime foi introduzido no Código Civil pela Lei 13.777/18, oriunda de proposta do Senado aprovada pela Câmara no ano passado. No momento da sanção, três trechos foram vetados sob argumento de que tratavam de matéria tributária, que só pode ser objeto de lei complementar.

O PLP 150/19 recupera esses trechos vetados. Se aprovado, cada multiproprietário passará a pagar os encargos – como água, luz, IPTU e condomínio – conforme o tempo de permanência no imóvel. Ou seja, quem usar mais, pagará mais. A cobrança deverá feita em documentos individualizados.

Tramitação A proposta será analisada pelas comissões de Finanças e Tributação; e de Constituição e Justiça e de Cidadania. Depois seguirá para o Plenário.Fonte: Agência Câmara de Notícias

Curtiu? Compartilhe!

Notícias Relacionadas

Advogados apresentam pontos positivos da Lei da Multipropriedade no ADIT Share 2020

Eles também apontaram questões que necessitam ser revisadas ou inseridas na legislação Fábio Mendonça A Lei 13.777/18 foi um marco para o mercado imobiliário turístico...

ADIT Brasil anuncia data da 9ª edição do ADIT Juris

Seminário sobre Soluções Jurídicas para os Setores Imobiliário e Turístico ocorre em abril, em Brasília (DF)

Advogada apresenta alguns aspectos da Lei de Multipropriedade

Em palestra durante 3º Congresso Goiano de Direito Imobiliário e Urbanístico, Maya Garcia destacou a incorporação do...

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

×