29.5 C
Caldas Novas
quarta-feira, 25 novembro, 2020

Desemprego no Brasil??? Falta mão de obra para segmento de propriedade compartilhada

Empresas deste mercado continuam gerando empregos mesmo durante crise da pandemia

  • Fábio Mendonça

Na contramão da economia do país, a propriedade compartilhada, segmento do turismo que atua com propriedades de férias fracionadas em empreendimentos hoteleiros, segue gerando muitos empregos. Na verdade, são tantas vagas de empregos que as empresas atuantes nesse mercado enfrentam dificuldades de encontrar mão de obra. Esses postos de trabalhos normalmente são para áreas comerciais, em destinos turísticos e possibilidade de ganhar bons salários.

Essas vagas de empregos surgem em um momento em que a situação da economia nacional parece desesperadora e o desemprego preocupa os brasileiros. A pandemia trouxe uma crise sem precedentes para o Brasil. Se o crescimento do PIB (Produto Interno Bruto) em 2019 já tinha sido desanimador, para 2020, o FMI projeta uma queda de 5,8%. Além do Brasil ter encerrado o mês de outubro, de acordo com o IBGE, com 13,5 milhões de desempregados, cerca de 3,4 milhões a mais que em maio, o que representa uma alta de 33,1%, e a taxa de desemprego está em 14%.

Desde o início de setembro, quando as operações comerciais presenciais de multipropriedade e timeshare (propriedade compartilhada) retomaram suas atividades, mais de 50 anúncios com vagas de empregos já foram publicados. E isto deve se intensificar para este final de novembro e o mês de dezembro, já que as empresas precisam contratar mais profissionais para a temporada turística de verão.

E o que a propriedade compartilhada tem de tão especial para estar crescendo enquanto outros segmentos enfrentam dificuldades?

Primeiro, porque ela casa muito bem com o que os brasileiros querem! Poder garantir férias e lazer para suas famílias e pagando menos! Com o compartilhamento do tempo de um imóvel de férias (claro que totalmente legal, regulamentado e com regras sobre utilização), a família paga apenas pelo que utiliza!

Também as empresas turísticas e imobiliárias perceberam que lançar esse tipo de negócio é mais atrativo para os brasileiros. Por isso este segmento está em uma curva de crescimento acentuada desde o início da década de 2010, e a pandemia não reduziu esse apetite das empresas e consumidores.

Por que a dificuldade de encontrar mão de obra?

Em um país com tantos desempregados era para estar se formando filas de candidatos nas portas das empresas de propriedade compartilhada em busca de empregos. Mas isso não acontece! E olha que os requisitos para as vagas não são altos e os salários são bons – ensino médio completo, boa apresentação, boa comunicação, disciplina e vontade de aprender.

Porém, a propriedade compartilhada não é famosa. É um segmento com regras complexas, até para explicar para um candidato que nunca teve contato antes como funciona e qual será sua função. Mas isso não deveria desanimar quem está desempregado!

Basicamente, as vagas são para vender as propriedades de férias. O salário será de acordo com o desempenho, pois quanto mais se vende, as comissões serão melhores. Não se preocupe se nunca vendeu nada antes, as empresas oferecem treinamentos e capacitações constantes para seus colaboradores.

E então, o que está esperando para começar a trabalhar?

Entre em contato pelo faleconosco@turismocompartilhado.com.br e saiba mais sobre as vagas e sobre a multipropriedade e timeshare.

Curtiu? Compartilhe!

Notícias Relacionadas

Não existe crise para a multipropriedade e timeshare

Indústria de turismo compartilhado segue aquecida e em expansão mesmo após ter parte de suas atividades suspensas por conta da pandemia Fábio Mendonça Logo em...

ADIT Share define programação e painelistas

Seminário para debater os modelos de multipropriedade e timeshare acontece em Gramado, nos dias 26, 27 e 28 de novembro A 8ª edição do ADIT...

RCI confirma realização do Top Seller Event 2020

Totalmente online, pela primeira vez, evento será realizado em agenda integrada com o LASOS 2020 Dois eventos importantes da América Latina para a Indústria...

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

×