28.8 C
Caldas Novas
terça-feira, 24 novembro, 2020

ADIT Share 2019: Gestão hoteleira para turismo compartilhado é tema de painel

Para falar sobre uma etapa importante para o modelo de negócio de turismo compartilhado, a gestão hoteleira, a ADIT Brasil convidou para o painel, durante o ADIT Share 2019, ‘’Desafios da administração hoteleira para empreendimentos de turismo compartilhado’’, o CEO da Enjoy Hotéis & Resorts, Alexandre Zubaran, a vice-presidente de desenvolvimento de negócios para América Latina e Caribe da Wyndham Hotels & Resorts, Maria Carolina Pinheiro, o gerente geral de experiência estratégia e inovação da Aviva, Alessandro Cunha, e para moderar o painel, Caio Calfat, presidente da ADIT Brasil.
 O ADIT Share é principal seminário para o mercado de timeshare e multipropriedade e acontece nos dias 06, 07 e 08 de junho, em Foz do Iguaçu/PR.
Caio Calfat revelou que muitas grandes redes hoteleiras têm interesse em investir no mercado de multipropriedade. ‘’Participam de eventos, realizamos reuniões com eles’’, disse o presidente da ADIT. ‘’É um modelo de negócio diferente, seja na gestão hoteleira ou condominial e pelo número de proprietários’’.
Multipropriedade tem alta ocupação

Maria Carolina Pinheiro

Atualmente, a Wyndham Hotels & Resorts realiza a gestão de seu primeiro empreendimento de mutipropriedade no Brasil, o Wyndham Gramado Termas Resort Spa (WGTR). ‘’É um sonho para qualquer administradora hoteleira operar um empreendimento de multipropriedade, pois começamos com 50% de ocupação’’.
A VP da Wyndham revelou que o WGTR tem mais de 4.000 proprietários. De acordo com ela, é essencial que a administradora entenda que é o cliente quem decide como será a gestão, se para utilização ou pool de locação. ‘Para a gestão hoteleira de multipropriedade vender diárias, depende do proprietário, ele tem que querer colocar o apartamento no pool de locação’’.
Multipropriedade é para lazer e família
De acordo com Alexandre Zubaran, o Whatsapp mudou a forma de relacionamento com clientes. ‘’Em poucos minutos, 5 mil pessoas se articulam contra a empresa’’, disse o CEO da Enjoy, que é uma administradora hoteleira especializada em multipropriedade e lazer, com empreendimentos em Olímpia e Caldas Novas. ‘’Afirmo que a gestão de multipropriedade ainda está em desenvolvimento’’.
Zubaran explicou que a hotelaria tradicional de lazer tem em média 2,5 pessoas por apartamentos. ‘’Em multipropriedade temos 4,5 pessoas em média por apartamento. Então, a gestão e custos, com energia, lavanderia, etc, mudam totalmente’’.
Segundo o CEO da Enjoy, os desenvolvedores e hoteleiros devem entender que esse modelo precisa ser adaptado totalmente para lazer da família. ‘’Senão teremos críticas no Whatsapp e não vendemos o inventário’’.
Um ponto de diferença entre hotel tradicional e multipropriedade, para Zubaran, é a parte de Alimentos & Bebidas. Ele conta que o multiproprietário, por ter o sentimento de ser dono do resort, carrega alimentos para o apartamento. ‘’Tem que desenvolver uma maneira de oferecer alimentos de qualidade e com preços justos, pois o cliente é proprietário, e se sente no direito de levar alimentos para o apartamento. Não adianta ter cabeça de hoteleiro’’.
Timeshare
Alessandro Cunha

Alessandro Cunha salientou que o modelo de negócio de timeshare encaixa muito bem para a hotelaria de lazer, com ocupação média do timeshare ficando em torno de 60%. ‘’O timeshare otimiza o empreendimento hoteleiro. No Rio Quente Resorts, com ajuda do timeshare, a ocupação anual média chega a 75%’’
Já no caso do Hotel Cristal, empreendimento dentro do Rio Quente Resorts desenvolvido 100% para o timeshare, o gerente da Aviva disse ter uma alta ocupação, com cerca de 93%. ‘’Claro, que tem problemas, os custos aumentam, a depreciação é maior. Tem que entender muito bem os custos da operação hoteleira, e a diferenças em relação ao cliente timeshare’’.
De acordo com Alessandro Cunha, deve haver uma integração de todas as pontas do negócio, desde o desenvolvimento do produto até a entrega ao cliente. ‘’A operação hoteleira tem que estar bem alinhada com a comercialização, para saber o que foi prometido na venda’’.
A Revista Turismo Compartilhado cobre o ADIT Share a convite da ADIT Brasil

Curtiu? Compartilhe!

Notícias Relacionadas

Desemprego no Brasil??? Falta mão de obra para segmento de propriedade compartilhada

Empresas deste mercado continuam gerando empregos mesmo durante crise da pandemia Fábio Mendonça Na contramão da economia do país, a propriedade compartilhada, segmento do turismo...

RCI confirma realização do Top Seller Event 2020

Totalmente online, pela primeira vez, evento será realizado em agenda integrada com o LASOS 2020 Dois eventos importantes da América Latina para a Indústria...

#CASE inicia fase de comercialização do Modevie Boutique Hotel

Além de iniciar vendas das multipropriedades, a empresa anuncia vagas de empregos para Gramado A partir da segunda quinzena de novembro, o Modevie Boutique Hotel,...

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

×