Executivos do mercado participaram do webinar da ADIT Brasil

Com o objetivo de debater e entender as estratégias, ideias e o futuro do segmento de turismo compartilhado, a ADIT Brasil promoveu um webinar com o painel ‘’A Visão dos Diretores dos Principais Projetos de Multipropriedade e Timeshare’’, nesta terça-feira, 05/05, com participação de Átila Gratão, diretor executivo da GAV Resorts; Édson Cândido, diretor de experiência vacation ownership da Aviva; Rafael Albuquerque, diretor vacation ownership da GJP Hotels & Resorts; e João Paulo Mansano, sócio da New Time e UP!, como moderador.

Com os hotéis e operações de vendas de tempo compartilhado da GJP (Exclusive Guest) fechados temporariamente, Rafael Albuquerque contou que a rede hoteleira, através de estudos, planeja a retomada das operações a partir de agosto. ‘’Estamos acompanhando os bookings e estão bem moderados em junho e julho, com mais remarcações para o quarto semestre deste ano’’.

A GJP também prevê a normalidade do segmento, com a volta ao mesmo patamar do pré-pandemia, para julho de 2021. ‘’Infelizmente, com estudos realísticos, sabemos que o comportamento dos clientes irá mudar e a volta será gradativa, depois as coisas irão se normalizar’’, afirmou o diretor da GJP.

Rafael Albuquerque revelou que a GJP planejava abrir mais três salas de vendas do Exclusive Guest e mais lançamentos de novos resorts neste ano, mas tudo foi adiado para 2021. ‘’No momento estamos realizando melhorias dentro de nossas propriedades e melhorando nossos produtos’’.

De acordo com Átila Gratão, a GAV Resorts, nesse momento de pandemia, com as salas de vendas fechadas, está focada em administrar os recursos e custos e também as pessoas. ‘’Pois há muita ansiedade, estávamos acostumados com alta performance das vendas’’, disse o diretor da GAV. ‘’Estamos funcionando apenas com o pós-vendas e na próxima semana começaremos nossas vendas pela internet’’.

Apesar de acreditar que a retomada e volta aos patamares do período pré-pandemia deverão ser lentas, Átila Gratão confirmou que a GAV Resorts planeja lançar um novo resort no sistema de multipropriedade ainda em 2020. ‘’Nós projetamos para este ano nossa expansão para a região nordeste, hoje temos estoque, estamos com obras em dia e já realizamos os investimentos para o lançamento’’, falou o diretor da GAV Resorts, que explicou que a empresa acompanha a recuperação da economia para decidir quando será o lançamento. ‘’Hoje estamos convictos que esse cenário irá melhorar’’.

A Aviva também planeja a volta de todas operações (Rio Quente, Costa do Sauípe, Hot Park e Vacation Ownership) para o segundo semestre de 2020. Segundo Édson Cândido, a empresa ainda não tem uma previsão de data. ‘’Estamos avaliando de 15 em 15 dias’’, contou o Edson Cândido, que revelou que a operação comercial da Aviva Vacation Club deve voltar menor, com menos salas de vendas e colaboradores.

De acordo com estudos da Aviva, a retomada do turismo será lenta e a empresa conseguirá alcançar os patamares pré-pandemia no segundo semestre de 2021. ‘’Todos projetos e investimentos da Aviva foram paralisados, tínhamos um planejamento para 2025, mas foi adiado, pois temos que reter caixas, estamos projetando a retomada dos investimentos em 2021’’.

Retomada das operações

Para a volta das operações, além dos cuidados sanitários e de segurança, o Exclusive Guest by GJP estuda inserir mais tecnologia, através de plataformas digitais, na comercialização dos produtos, além de redesenhar todo o processo. ‘’Vamos criar mais interatividade para nossos clientes, a comercialização não será totalmente em sala de vendas, uma parte será ao ar livre’’, contou Rafael Albuquerque.

Átila Gratão enxerga que a venda digital irá se desenvolver muito no mercado, mas não irá substituir as salas de vendas, que ainda continuarão com bons desempenhos. Ele exemplificou com as salas de vendas que já foram reabertas em alguns destinos. ‘’Pelo cenário atual, algumas empresas já começaram a operar, salas que já abriram e estão com movimento e já com vendas. Podemos ter uma retomada lenta e gradativa, mas acredito que não irá mudar a eficiência em vendas’’.

Edson Cândido explicou que no primeiro momento da pandemia a Aviva se preocupou mais com o pós-vendas e retenção da carteira, mais recentemente que o vacation ownership estuda os processos de vendas. Ele contou que a empresa iniciará uma campanha para comunicar sobre procedimentos de saúde e segurança, já que essa é uma das dúvidas dos clientes que remarcaram as reservas.

Em relação a sala de vendas, o diretor da Aviva disse que o vacation ownership irá trabalhar mais com apresentações por agendamento e lembrou que a empresa já estava realizando   captação de clientes pela internet e deverá ampliar esse procedimento daqui por diante. ‘’Já temos uma boa base de cadastro e vamos ampliar com campanhas e ofertas, de forma que os clientes se interessem pelos nossos destinos’’, disse Edson Cândido, que também enfatizou a importância de trabalhar melhor com os dados dos clientes visitam os hotéis da Aviva e o Hot Park.