Gigante do entretenimento e hotelaria mundial sofre impacto da pandemia e não tem previsão de volta das operações em seus hotéis e cassinos

Proprietária do famoso hotel e cassino Bellagio, em Las Vegas, além de outros empreendimentos de entretenimento e hospedagem nos Estados Unidos e Mundo, a MGM Resorts apresentou os resultados do primeiro trimestre da empresa, claramente impactada pela pandemia do Covid-19, aos investidores da marca, e os planos de volta das operações. As informações são do portal Travel Wekkly.

No primeiro trimestre encerrado em 31 de março, a MGM viu a receita em toda a empresa despencar 29%, para aproximadamente US$ 2,3 bilhões. Os negócios da empresa em Las Vegas tiveram uma queda de aproximadamente 21%, para US$ 1,1 bilhão, enquanto suas operações regionais nos EUA caíram 10%, para US$ 726 milhões. 

As perdas de receita do primeiro trimestre foram mais acentuadas para os negócios da MGM na China, que caíram 63%, para US $ 272 milhões. Mas o CEO da MGM, Bill Hornbuckle, disse estar otimista para Macau. Segundo ele, a MGM espera ver recuperação significativa no centro de apostas chinês até o verão, no meio do ano.

O CEO da MGM Resorts planeja que os cassinos e hotéis New York-New York e Bellagio, em Las Vegas, provavelmente estarão entre os primeiros a reabrirem, embora ele reconheça que ainda não há previsão da reabertura do comércio no estado de Nevada, que estão fechados desde o dia 17 de março.


“Em última análise, datas de reabertura precisas dependem de decisões das autoridades. Nós simplesmente não sabemos. Mas provavelmente abriremos dois ou três empreendimentos inicialmente, tendendo a ser o New York-New York, porque é um dos lugares mais simples para administrar, são 2.000 quartos. Estamos olhando para Bellagio também, já que tenho certeza que teremos um cenário competitivo’’, afirmou Bill Hornbuckle

Em relação aos outros empreendimentos em Las Vegas, de acordo com o CEO da MGM, a empresa deve olhar para a economia de cada hotel ou cassino. A MGM conta com os seguintes empreendimentos em Las Vegas: Aria, MGM Grand, Mandalay Bay, Delano Las Vegas, Park MGM, NoMad Las Vegas, Mirage, Luxor e Excalibur

“A maioria desses empreendimentos precisa ter pelo menos entre 30% a 50% de ocupação para gerar qualquer tipo de faturamento significativo’’, explicou Bill Hornbuckle.