Empresa enfrenta cancelamentos de reservas em sua plataforma

O Airbnb receberá um investimento de US$ 1 bilhão (cerca de R$ 5 bilhões) das empresas Silver Lake e Sixthe Street Partners para ajudar a reduzir as consequências da pandemia do novo coronavírus (COVID-19), em um momento em que clientes cancelam viagens e a empresa enfrenta uma desaceleração nas reservas.

Segundo o Airbnb, esses novos recursos serão usados para investir nos parceiros da empresa que alugam suas residências na plataforma de hospedagens compartilhadas. 

De acordo com o CEO do Airbnb, Brian Chesky, à medida que a indústria de turismo e viagens se recupera, a empresa acredita que as pessoas estarão interessadas em visitar locais próximos as suas cidades e descobrir experiências locais. Ele disse que o futuro do Airbnb se concentrará em três produtos principais: anfitriões (parceiros que alugam suas casas), estadias de longo prazo e experiências do Airbnb.

O co-CEO da Silver Lake, Egon Durban, declarou que embora o ambiente atual seja claramente difícil para o setor de hospitalidade, o desejo de viajar e ter experiências autênticas é fundamental e duradouro. “O modelo de negócios diversificado, global e resiliente do Airbnb é particularmente adequado para prosperar à medida que o mundo se recupera inevitavelmente e todos voltamos a aproveitar as experiências’’.

Para o CEO da Sixth Street Partners, Alan Waxman, o Airbnb criou uma categoria de negócios nova, sustentada por uma marca forte e tecnologia, além de uma comunidade baseada na confiança. “As realizações da empresa falam por si mesmas, e estamos entusiasmados com as oportunidades no horizonte, à medida que continuam aumentando sua presença geográfica, acomodações e experiências”. 

Mudanças no Airbnb

Por conta da pandemia do novo coronavírus, o Airbnb começa a destacar em seu site os anúncios de acomodações que oferecem hospedagem de um mês

Essa mudança ocorre porque a demanda por estadias de longo prazo aumentou durante a pandemia de Covid-19, com este tipo de reserva na plataforma crescendo 20% nas últimas duas semanas de março.