Empresa especialista em multipropriedade começa o ano novo com uma novidade para agitar o mercado turístico e imobiliário: a #CASE passa a ser comercializadora e sócia-investidora em alguns projetos.

A expansão do mercado de mutlipropriedade imobiliária e turístico fez com que mais empresários conhecessem e desejassem empreender no segmento. Mas também criou-se profundas mudanças nas gerações de negócios B2B entre os vários players do mercado. Hoje não basta ser uma consultoria, ter serviços de pós-vendas, ter melhor equipe de vendas, gestão de carteira, etc. Os empreendedores desejam muito mais de seus parceiros. Querem que dividam os riscos dos negócios.

Compreendendo o rumo que o mercado está seguindo e enxergando as tendências de negócios para o futuro, a #CASE, empresa especialista em gestão de multipropriedade e vacation club, promoveu uma mudança estrutural e estratégica na empresa e projeta um grande crescimento para 2020.

Devido ao grande sucesso de vendas em suas operações comerciais, a #CASE conseguiu se capitalizar e, além de oferecer a solução completa que uma consultoria para projeto de multipropriedade e timeshare já desenvolve, passa a ser também comercializadora e sócia-investidora em alguns projetos.

Para 2020, além desta novidade, a #CASE também prepara uma mudança estrutural na empresa, passando a ser uma Holding com vários braços empresariais – comercializadora, consultoria, alta tecnologia e formação de novos profissionais.

Ainda em 2020, a empresa prepara abertura de novas salas de vendas com novas parcerias em vários destinos já confirmados (Natal, Maceió, Teresina e João Pessoa), além do lançamento da célula empresarial de vendas on-line da #CASE e mais investimentos em salas itinerantes.

CASE busca gerar empregos e mudar as vidas dos profissionais

Com sede em Fortaleza/CE, a #CASE tem três sócios: Sérgio Falquer, CEO das mais importantes empresas no segmento nacional e reconhecidamente considerado um dos melhores gestores executivos do ramo; Raphael Almeida, premiado diretor comercial de multipropriedade do Brasil, formador de dezenas de gerentes/diretores espalhados nesse negócio, além de criador de algumas técnicas implementadas para vendas de impacto no país; e completando o time #CASE, João Cazeiro, um dos executivos de novos negócios mais reconhecido do mercado hoteleiro brasileiro.

Os sócios da #CASE falaram para a Turismo Compartilhado sobre essas mudanças e planos da empresa para 2020.

Como surgiu a #CASE?
João Cazeiro – A #CASE surgiu da percepção inicial de Raphael Almeida e Sérgio Falquer que ainda era possível inovar nesse mercado.
Raphael Almeida – Estávamos vendendo um produto de “timeshare” no ritmo de multipropriedade, sem abrir mão da verdade para os clientes. Foi fantástico perceber o imediato crescimento em todos os KPI’s positivos no negócio, além do natural aumento de fechamento e VGV. A queda no índice de cancelamento também foi gritante em todos os projetos que havíamos assumido até então.
Sérgio Falquer – Dessa forma, a cada vitória, recorde ou nova idéia que surgia, brincávamos: “isso é #CASE”. E assim, com uma necessidade de mercado e um sonho, nascia a #CASE.

Como foi essa mudança de posicionamento, de consultoria para comercializadora? Qual a diferença entre consultoria e comercializadora?
Sérgio Falquer – Essa mudança é a grande novidade da #CASE para 2020. Acreditamos tanto no nosso potencial que decidimos também virar sócios-investidores em alguns projetos. O grande sucesso capitalizou e preparou a empresa para esse novo desafio.
João Cazeiro – A diferença é que na consultoria o objetivo é implementar no cliente a cultura, visão, missão e valores necessários para aumentar o ritmo e qualidade das vendas. Já na comercializadora, além de repetirmos essa estratégia para o sucesso, investimos financeiramente e nos tornamos sócios dos projetos, compartilhando eventuais ônus e bônus. É necessária muita coragem e confiança no próprio trabalho para esse salto.

Como essa mudança pode impactar no mercado e atuais e futuros projetos para a #CASE?
Raphael Almeida – Essa mudança causa grande impacto no mercado, pois todos já conhecem a agressividade positiva da nossa forma de trabalhar. Com toda humildade, não entendemos que o importante seja apenas competir. Entendemos que o importante é fazer história, mudar as vidas dos profissionais que estão conosco, dos nossos parceiros e de todos os clientes.
Sérgio Falquer – Acreditamos em um mercado ao mesmo tempo mais profissional e humano, e não abrimos mais mão disso. Conosco, somente pessoas que tenham valores, não entendemos que vale a pena vender a qualquer custo. Queremos vencer, mas vencer jogando limpo. Acreditamos no jeito #CASE de fazer mais com menos. Hoje a #CASE se torna uma holding, com braços de comercializadora, consultoria, alta tecnologia e formação de novos profissionais.

Quais os atuais parceiros da empresa?
João Cazeiro – A #CASE considera cada parceiro como sócio do nosso negócio. Hoje temos GRANDES sócios em nosso portfólio. Gigantes internacionais como a BRIC Empreendimentos, com sede em Dubai e maior projeto fracionado do Nordeste, vendendo hotéis do gabarito RADISSON.
Raphael Almeida – Em Natal, com o Bello Mare, somos a única empresa que vende um empreendimento pronto, em pleno funcionamento, além da parceria com a maior intercambiadora de férias do mundo, a RCI.
Sérgio Falquer- Vamos iniciar em breve as vendas de um projeto revolucionário no país, temático com mais de 15 hotéis espalhados em território nacional, que eu revelo em primeira mão, chamado Kiteland. Além disso, em fevereiro iniciaremos as vendas de um dos sete maiores resorts all inclusive do Brasil, mas esse ainda preferimos manter segredo.

Quais empreendimentos com a #CASE como comercializadora serão lançados em 2020?
Raphael Almeida –
Já lançamos o Hotel Bello Mare, em Natal, em 2019. O que posso falar é que em 2020 projetamos chegar a 30 salas comerciais no país. Vem aí a #CASE Internacional. Podem aguardar! Muita coisa boa está por vir!
Sérgio Falquer – Teremos projetos de norte a sul. Mas não podemos negar nosso carinho especial pelo Nordeste. Nossa sede é e continuará sendo no Ceará.

Quando começarão as comercializações desses novos projetos?
Sérgio Falquer –
Em Fortaleza já inauguramos mais algumas salas em 2019. Jericoacoara está a todo vapor, somos a pioneira é única de lá até hoje. Ainda em dezembro vamos inaugurar uma em Flecheiras, inovando mais uma vez com uma sala dentro de um beach club all inclusive.
Raphael Almeida – Inauguramos em dezembro de 2019 também a primeira das três salas que teremos em Natal. Agora, nosso foco se volta para os próximos lançamentos: Maceió, Teresina e João Pessoa, até no máximo abril. Além disso, estrearemos também nossos novos formatos de vendas on-line, além de investir muito nas itinerantes.

Quantos empregos serão gerados?
João Cazeiro –
Isso é o mais importante. Entre empregos diretos e indiretos, quase mil posições novas serão geradas.
Raphael Almeida – Na #CASE valorizamos a mudança de vida de nossos profissionais. O que posso dizer é que a cada dia que passa, não procuramos mais profissionais no mercado para trabalhar conosco. Hoje, são eles que nos procuram.

Com essas novas parcerias, quais as projeções de vendas e crescimento da #CASE para 2020?
Raphael Almeida –
Iremos bater grandes recordes em 2020. A holding terá um crescimento exponencial até difícil de mensurar em números.
Sérgio Falquer – O que podemos falar é que nosso objetivo é dominar o market share desse negócio. 2020 será o início desse caminho. Estamos confiantes!