Construtoras começam a aderir a tecnologia que reduz burocracias por meio de rede de cartórios

Considerada por muitas uma revolução no sistema financeiro e econômico mundial, as moedas virtuais ainda não foram completamente utilizadas em todos os segmentos. A incorporação imobiliária começa a se beneficiar das vantagens desse sistema. Como é o caso da construtora MRV, que realizou a sua primeira incorporação imobiliária utilizando a tecnologia blockchain para otimizar serviços cartorários em ambiente virtual. O procedimento ocorreu na última semana e se refere a incorporação de um empreendimento que será lançado pela construtora em Duque de Caxias/RJ.

A operação foi conduzida pela startup Growth Tech através da rede virtual Notary Ledgers, que integra atores envolvidos em todo o ciclo de incorporação imobiliária. A rede opera por meio do blockchain corporativo IBM Blockchain Platform.

Diferentemente do processo tradicional, a MRV concluiu o ato de incorporação imobiliária em blockchain em poucos minutos. Através do meio físico, um registro de escritura de compra e venda leva, em média, 30 dias para ser realizado pelo cartório. Já outros atos como o registro do memorial de incorporação e convenção de condomínio chegam até 45 dias.

Tecnologia de moedas virtuais

O blockchain é a tecnologia que está por traz dos bitcoins, moedas virtuais que surgiram há pouco mais de uma década. Consiste em descentralizar redes de registros de informações pelos próprios usuários criando uma espécie de livro de registro virtual público, seguro e compartilhado. 

No mercado imobiliário uma rede unificada de cartórios é capaz de diminuir a burocracia e trazer agilidade para incorporadoras e clientes com reduções de prazos e simplificação de processos. É possível realizar contratos eletrônicos em geral como compra e venda particular, operações que envolvam bancos e instituições financeiras, alvarás e licenciamentos de obras em formato digital. 

No caso da MRV, a construtora recebeu comprovantes eletrônicos contendo os códigos referentes aos registros eletrônicos e as vias físicas da escritura lavrada e da certidão de ônus reais.

O Diretor de Tecnologia da Informação da MRV, Reinaldo Sima, comentou que através da adoção da tecnologia um novo instrumento surge para dar agilidade aos tradicionais processos do mercado. “O avanço do blockchain no nosso setor é benéfico para quem compra e vende imóveis. Além disso, os prazos para emissões de documentos são muitos reduzidos e a ferramenta trará mais eficiência e modernização para os cartórios”.

Fonte: Comunicação Sem Fronteiras