O CEO da Sanctuary Properties, Rony Stefano, explicou as regras para empresas captarem recursos para seus projetos nessa modalidade de financiamento


Encontrar funding para lançamentos imobiliários é um grande desafio para empresários do setor. Para falar sobre uma forma alternativa de funding, o financiamento coletivo, a ADIT Brasil convidou Rony Stefano, CEO da Sanctury Properties, para ministrar a palestra ‘’As vantagens do crowdfunding imobiliário’’, durante do ADIT Invest, que aconteceu no dia 06/08, em São Paulo.

O ADIT Invest é um seminário sobre Investimentos Imobiliários e Turísticos direcionado aos executivos de construtoras, incorporadoras, loteadoras, fundos de investimentos e private equity, instituições financeiras, redes hoteleiras, proprietários de terrenos, consultorias, escritórios de arquitetura, buscando geração de negócios, networking e troca de conhecimento entre esses players.

‘’Vim aqui para falar de inovação. A grande maioria da captação de recursos é para projetos mais maduros’’, disse Rony Stefano. ‘’Todos conhecem o crowdfunding para financiar startups, mas poucos conhecem para o mercado imobiliário’’.

De acordo com o CEO da Sanctuary Properties, as fontes mais tradicionais de financiamentos são por recursos próprios ou de familiares e amigos; por dívidas ou subsídios do governo.

Ele explicou que o crowdfunding veio para ser mais uma forma de financiamento. ‘’As vantagens do crowdfunding são: o acesso a investidores não usuais da empresa; mais simples e rápido; depende praticamente da proposta que será realizada, se o investidor sentir confiança no projeto; o modelo já está regulamentado; organiza a captação e recursos dos investidores usuais; é rápido e sem burocracia; é flexível na sua estruturação; possui um baixo custo em relação ao risco x retorno; pode ser usado de forma a testar demanda futura para projetos;  e pode ser uma ferramenta para convencer stakeholders a participar do investimento’’.

Para realizar um financiamento coletivo via crowdfunding há regras básicas de captação: empresa de pequeno porte com receita anual de até R$ 10 milhões; captação total de até R$ 5 milhões; investimento máximo por investidor de R$ 10 mil.

  • A Revista Turismo Compartilhada cobriu o ADIT Invest a convite da ADIT Brasil.